Engasgo.

Engasgo.

O engasgo ocorre quando a traquéia é bloqueada por líquidos, alimentos ou qualquer tipo de objeto. A epiglote, uma espécie de porta da laringe, se movimenta de acordo com a necessidade. A epiglote fica aberta para a passagem do ar até os pulmões, porém quando engolimos algo a epiglote fecha para impedir a entrada de alimentos pelo canal errado.

Dessa forma, quando a epiglote falha por qualquer motivo, o alimento ou o líquido é extraviado e segue pela laringe impedindo o ar de chegar até os pulmões. Quando isso ocorre, o organismo libera jatos de ar para expelir tal alimento.

Por apresentar riscos de vida, por provocar asfixia e sufocamento, o engasgo deve ser evitado. Se por acaso houver um engasgo é importante não estimular a pessoa engasgada a empurrar o objeto, é necessário tossir e induzir o vômito.

Se por acaso a pessoa apresentar pele arroxeada é sinal de que o engasgo está impedindo a passagem de ar, o que pode fazer com que essa tenha uma parada respiratória, um desmaio ou situações mais graves.

É importante também colocar a pessoa engasgada de pé e se posicionar por trás dessa, a fim de pressionar as mãos na altura entre o umbigo e as costelas, comprimindo a parte superior do abdômen contra os pulmões. Isso faz com que o ar seja expulso da região forçando o objeto que obstrui a passagem do ar a sair do local onde está parado.
Em casos de bebês com menos de um ano, o procedimento deve ser feito com a criança deitada no antebraço, de forma que sua cabeça fique mais baixa que o corpo, e então é preciso dar palmadas em suas costas para que o objeto se locomova.

Fonte: http://www.mundoeducacao.com.br/curiosidades/engasgo.htm